quinta-feira, 30 de junho de 2011

PÓS-AFRO - inscrições para aluno especial 2011.2

O Pós-Afro - Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos da Universidade Federal da Bahia, encontra-se com inscrições abertas para aluno especial nos dias 4, 5 e 6 de julho, nas seguintes disciplinas:
Religiões na África - Prof. Dr. Luis Nicolau Parés
África e as Ciências Humanas - Prof. Dr. Cláudio Furtado
África Negra - ciência e colonialismo: questões teóricas - Prof. Dr. Valdemir Zamparoni
Mais informações: http://www.posafro.ufba.br/
O Núcleo de Estudos das Populações Negras da UNEB/XIII recomenda este Programa de Pós-Graduação.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Curso África no cinema começa em julho!

Como haviamos prometido, segue a divulgação oficial do curso África no cinema: a trajetória do negro, da África à formação da sociedade brasileira. O curso será oferecido por Organizações não Governamentais sediadas em Feira de Santana, conta com o apoio do Colégio Modelo Luiz Eduardo Magalhães, nas instalações do qual o curso será oferecido nos dias de segunda-feira, das 19:00 às 21:00h a partirdo mês de julho. O curso será composto de aulas expositivas sobre África e cultura afro-brasileira, Exibição de filmes sobre África e Afro-América e debates, muito debates... O Núcleo de Estudos das Populações Negras, da UNEB-Campus XIII, recomenda esta atividade.

terça-feira, 21 de junho de 2011

"Abrindo caminhos" e "Para além da tragédia" - estudos sobre as populações negras são lançados pela Editora Appris

A Editora Appris lança dois importantes livros na área de estudos sobre as populações negras. O NEPN/UNEB, recomenda estas publicações. Segue o release:
I - O livro Abrindo Caminhos, Construindo Novos Espaços de Afirmação: ações afirmativas para a população negra brasileira na educação profissional e tecnológica apresenta sob o prisma da História da Educação três perspectivas. A primeira é o diálogo com a história do trabalho no Brasil a fim de perceber os sujeitos participantes e construtores dessa História. A segunda traz para o seio da discussão uma reflexão sobre o ensino profissionalizante e a inserção da juventude negra, sobretudo, nas escolas técnicas federais e, por último um debate histórico sobre as políticas públicas de ações afirmativas no Brasil e no mundo, especialmente na educação tecnológica. Nesse passeio pela História do Brasil dos que trabalham, constroem e foram, são invisíveis, invisibilizados, mas também, dos que nunca trabalharam nem construíram e estão às vistas da História encontrei de bacharéis a mulheres e homens vendendo quitutes para ajudar a construir esta nação. Vi as teorias eurocêntricas nortearem a educação sem considerar sua formação étnica e racial. O resultado desse trabalho aqui para sua reflexão. Afirmativas reflexões!

II - O livro Para Além da Tragédia: África e Brasil sob olhar literário apresenta, sob o viés do ensaio literário, duas perspectivas. A primeira, o diálogo com a literatura africana, neste caso a de Guiné-Bissau, apresentando a obra de Abdulai Silá A última Tragédia pela análise e cotejo tanto pelos caminhos da história como da literatura. Em outra perspectiva, aparece um escritor negro baiano, Aloísio Resende, que na década de 30 do século passado versava nas páginas dos jornais uma estética poética centrada no Candomblé. Assim, podemos dizer que o livro do autor Denilson Lima Santos traz a agenda do dia as possíveis semelhanças e diferenças entre a literatura africana e brasileira, neste momento tão apropriado em que as questões étnicas tem sido tão discutidas tanto na Academia quanto em outras instâncias sociais.
Estas publicações podem ser adquirida através do site da Editora  http://www.editoraappris.com.br/
 

África no cinema

Irá ocorrer em Feira de Santana, a partir do mês de julho, a oferta do curso: África no cinema: a tragetória do negro, da África à formação da sociedade brasileira. Uma realização do Grupo Olhares Negros em parceria com a ONG Instituto Odu Odara, o curso está voltado basicamente para o público da educação básica e irá ocorrer nas instalações de uma Escola Pública Estadual. Em breve será divulgada a Programação e formas de participação. Iniciativa plausível!

sábado, 18 de junho de 2011

XI Congresso Luso Afro-Brasileira - Salvador, BA

A cidade de Salvador foi escolhida para abrigar, pela primeira vez, o Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais, nos dias 07, 08, 09 e 10 de Agosto deste 2011. O Evento, que está em sua décima primeira edição, tem como tema as "Diversidades e (Des)Igualdades", que serão discutidos em 11 eixos temáticos. Durante os quatro dias de evento, especialistas em ciências sociais e humanidades de diversos países estarão reunidos para debater a diversidade e a complexidade de sociedades diferenciadas, nos mais variados aspectos, como é o caso dos países de língua portuguesa.
A programação acadêmica acontece no campus de Ondina da UFBA, e conta com a realização de eventos públicos e atividades culturais no centro histórico de Salvador. O XI Congresso Luso Afro Brasileiro está sendo organizado por um comitê composto de pesquisadores de todas as universidades publicas da Bahia, com a coordenação do Centro de Estudos Afro-Orientais (CEAO) da Universidade Federal da Bahia.
O X Congresso Luso Afro Brasileiro de Ciências Sociais, aconteceu na Universidade do Minho- Campus de Gualtar - BRAGA - PORTUGAL de 04 a 07 de Fevereiro de 2009 e reuniu cerca de dois mil participantes. Para esta edição, estima-se um público ainda maior

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro disponível para acesso do público

O Instituto Histórico e Geográfico Brasileio - IHGB disponibiliza em seu site todos os números de seu periódico, o qual é publicado desde 1839. Este periódico constitui um dos mais importantes acervos de fontes para a pesquisa histórica e antropológica no Brasil, agora disponível em seu site. O pesquisador terá maior comodidade para consultar essa documentação agora. Iniciativa plausível!
Os interessados poderão acessar todos os númneros da Revista do IHGB no site: http://www.ihgb.org.br/rihgb.php

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Capoeira, identidade e gênero pode ser acessado aqui!

O livro Capoeira, identidade e gênero: ensaios sobre a história social da capoeira no Brasil, foi publicado pela EDUFBA em 2009 e pode ser acessado livremente do site da Editora. Autoria do prof. Dr. Josivaldo Pires de Oliveira (UNEB) e do prof. Dr. Luiz Augusto Pinheiro Leal (UFPA), o livro compõe a bibliográfica básica para os estudos da capoeira no Brasil.

Centro de Estudos Africanos da USP doa coleção da Revista África para o Núcleo de Estudos das Populações negras da UNEB

O Centro de Estudos Africanos da Universidade de São Paulo fez uma importante doação para compor o Acervo do Núcleo de Estudos das Populações Negras da UNEB/Campus XIII - Itaberaba. O Núcleo foi criado a pouco tempo, mas já conta com a colaboração de entidades que atuam há décadas com a pesquisa e produção acadêmica sobre as populações negras. A Revista África é publicada desde 1978 e agora poderá ser consultada em sua versão impressa no Acervo do Núcleo do Campus XIII da UNEB, em Itaberaba, Portal da Chapada Diamantina.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Núcleo de Estudos das Populações Negras é criado na UNEB, Campus de Itaberaba

O Núcleo de Estudos das Populações Negras-NEPN (UNEB/CNPq), consiste em um espaço que reúne professores e estudantes do Colegiado de História do Departamento de Educação/Campus XIII da UNEB, assim como outros colaboradores, interessados nos estudos das populações negras. O NEPN acolhe projetos de investigação que tratem das populações negras na Bahia, em outros estados brasileiros em estudos comparados com a Bahia, assim como em África.

Linhas de Pesquisa:
1. África e Afro-América: história, cultura e patrimônio
Esta Linha acatará os projetos que se proponha estudar história das populações africanas, assim como as experiências de africanos e descendentes de africanos no Brasil, inclusive em caráter comparativo com África ou outro país da Afro-América
2. Histórias e antropologias das populações negras do semi-árido
Esta Linha contemplará os projetos de investigação sobre as populações negras na Bahia ou em caráter comparativo com outras realidades, desde que se tenha como objeto/sujeito as populações negras do semi-árido

Coordenação: Prof. Dr. Josivaldo Pires de Oliveira