segunda-feira, 31 de outubro de 2011

História da África mobiliza professores e estudantes no Campus XIII da UNEB

Car@s,
segue programação de um interessante evento organizado no âmbito da Disciplina História da África, oferecida pelo Colegiado de História do Departamento de Educação do Campus XIII da UNEB. A disciplina e o evento tem como responsável a professora Cristiane Batista, lotada no referido Colegiado. Éfetiva da área de História da África, Cristiane Batista prepara tese de doutorado em Estudos Étnicos e Africanos pela UFBA e é membro do grupo de pesquisa Populações Negras: Pesquisa e Extensão (UNEB/CNPq). Segue o convite e programação:
O Evento será realizado no âmbito da Disciplina História da Africa III, e conta com o apoio do grupo de pesquisa Populações Negras: Pesquisa e Extensão (PNPE/CNPq). Teremos 15 h/a extras de extensão para os alunos, com direito a certificados emitidos pelo Núcleo de Pesquisa e Extensão do Departamento (NUPE).
As atividades ocorrerão às quintas-feiras. No entanto, os colegas que quiserem participar e colaborar
com alguma sugestão, inclusão, palestra, leitura filmica, etc, serão bem-vindos, é só contactar-nos.

I Mesa-temática de História da África:
“Olhares sobre a África Centro-Ocidental: Angola e Bahia nas rotas da Diáspora Atlântica”

Data: 03/11/2011
Carga Horária:  04 ha
Clientela: Alunos de V Semestre
Local: Auditório da UNEB - campus XIII -

Organizadora: Profª Cristiane Batista: professora de História da África, coordenadora da Linha de Pesquisa I – Afro - América do GEPN/NUPE – Campus XIII

Palestrantes:
 Aline da Silva Cerqueira
Título: O catolicismo africano: reinterpretações religiosas e culturais.

Cristiane Batista
Título: Perspectiva atlântico - diaspórica de Angola no sul baiano Oitocentista: tráfico,sociabilidades e festividades
Título: História da África e dos africanos pelas fontes inquisitoriais: reflexões e possibilidades.

 
I Mesa Redonda História da África:  Presença cultural africana e formas de transculturação entre a África e as Américas nos séculos XIX e XX: festividades negras, sociabilidades e outras expressões;

Data: 01/12/2011
Carga Horária: 04 ha
Clientela: Alunos de V Semestre
Local: Auditório da UNEB - campus XIII -
Organizadora: Profª Cristiane Batista
Palestrantes:
Cristiane Batista
Josivaldo Pires ( a confirmar)
Rodrigo Lopes
 
I Seminário: Ensino de História da África no Ensino FundamentalData: 15/12/2011
Carga Horária: 08 ha
Clientela: Professores da Rede Estadual/Municipal de Ensino
Vagas: 50
Local: Auditório da UNEB -  campus XIII –
Organizadora: Profª Cristiane Batista
Participantes e Autoria: Alunos de 5º Semestre do Curso de História

OBS: Apresentação da proposta aos professores do municipio que atuam no Ensino Fundamental
Apresentação das possibilidades  de Pesquisa e Acervos do Campus/Núcleo/Grupos disponíveis para pesquisa
Apresentação de um caderno didático com planos de História da Africa para o Ensino Fundamental
( pretendemos disponibilizar em CD com ISBN)
Contatos:
Profª Cristiane Batista
(71) 88324184
(71) 93026001

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Palestras sobre o candomblé congo-angola homenageiam os 70 anos de iniciação de mãe Zulmira de Nanã

O Terreiro Tumbenci e a Associação Beneficente e Recreativa Santa Bárbara Virgem realizarão, no dia 27 de outubro de 2011, às 16h, no Auditório Kátia Mattoso, da Biblioteca Pública da Bahia (Central), o evento Conferências Mãe Zulmira de Nanã, versando sobre a seguinte temática: O candomblé congo-angola e a religiosidade afro-brasileira: muita história pra contar. As conferências fazem parte da Programação Comemorativa (a não religiosa) aos 70 anos de iniciação da mameto kwa nkisi Zulmira Santana França.
Mãe Zulmira é uma das mais importantes sacerdotisas vivas do candomblé da Bahia, comanda desde o final dos anos 50 o Terreiro Tumbenci, herdado de Marieta Beuí, que antes funcionava no bairro de Cosme de Farias, e hoje funciona em Lauro de Freitas, na região de Vilas do Atlântico.
Aberta ao público em geral, com entrada franca, o objetivo central das conferências é discutir com profundidade a relevância sócio-antropológica do congo-angola, narrando sua história, entendo seus caminhos atuais e marcando a importância da cultura banto no papel civilizatório do povo brasileiro.
Para discutir estas questões e atingir os seus objetivos os organizadores do evento convidaram o Prof. Jaime Sodré que proferirá a palestra Panorama histórico do candomblé congo-angola na Bahia; o cantor e compositor Tiganá Santana falará da Trajetória de mãe Zulmira, marcas da grande sacerdotisa em seu ofício religioso; a jornalista e mestra em Estudos Étnicos e Africanos Cleidiana Ramos narrará A presença do Angolão Paquetan e o culto dos Nkisis na Bahia; arrematando as conferências, Raimando Nonato da Silva, o Tata Konmmanjy, falará A força do congo-angola no cenário religioso do Brasil.


O discurso de abertura será da Presidente da Associação, prof. Arany Santana; a parte artística será contemplada com a voz do cantor e sociólogo Carlos Barros e do violão de Pedro Ivo.
Ao final: as bênçãos da mameto Zulmira seguidas do indispensável mucunzá que será ofertado aos presentes.
Serviço:
Evento: Conferências mãe Zulmira de Nanã
Tema: O candomblé congo-angola e a religiosidade afro-brasileira: muita história pra contar
Local: Biblioteca Pública da Bahia ( Central); Auditório Kátia Mattoso
Endereço: Rua General Labatut, s/n, Barris (  Salvador – Bahia)
Dia: 27 de outubro de 2011, das 16h às 18h
Aberta ao Público ( Entrada Franca)
Fonte: http://www.memoriasdomar.blogspot.com/

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Curso de Extensão: “leituras contra o racismo na obra literária e jornalística de Lima Barreto”

Grupo de pesquisa Populações Negras: Pesquisa e Extensão, promove nos dias  24,31 de outubro, 07,14 e 21 de novembro, curso de extensão com o tema: leituras contra o racismo na obra literária e jornalística de Lima Barreto.
 Coordenador: Prof. Ms. Marlon Marcos.
Os interessados, poderão  realizar inscrições no NUPE
Fonte: http://www.uneb.br/itaberaba/dedc

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Concurso da Prefeitura de Feira terá cotas para negros

Foi aprovado nesta quarta-feira (19) pelamara Municipal, em segunda e última votação, projeto de lei que cria cotas para afro-descendentes e indígenas nos concursos públicos que forem realizados pela Prefeitura de Feira de Santana.
A matéria foi amplamente debatida peloPoder Legislativo, neste segundo semestre, sendo aprovada depois de vários pedidos de adiamento de pauta e apresentação de emendas
Fonte: http://www.blogdafeira.com.br/